Programa Melhor em Casa será lançado hoje em Petrolina

No intuito de oferecer atendimento domiciliar às pessoas com necessidade de reabilitação motora, idosos, pacientes crônicos ou em situação pós-cirúrgica, a Prefeitura Municipal de Petrolina lançará, hoje segunda-feira (30), o Programa Melhor em Casa. O município fez a sua adesão à iniciativa do Governo Federal no final de 2011 e foi contemplado com duas equipes multiprofissionais, que prestarão assistência ao usuário dentro da sua residência.

O Melhor em Casa, também chamado de Serviço de Atenção Domiciliar (SAD), tem como objetivo proporcionar aos usuários que precisam de um serviço complementar à internação hospitalar, um conjunto de ações de promoção à saúde, prevenção e tratamento de doenças e reabilitação em domicílio, garantindo a continuidade dos cuidados prestados na unidade hospitalar, a partir da integração com as redes de atenção à saúde.

“Nossos profissionais atenderão aos chamados dos principais hospitais da cidade e das Unidades de Saúde da Família e cadastrarão os pacientes, de acordo com os critérios do Melhor em Casa, para que eles possam receber os devidos cuidados”, explicou a coordenadora do Programa em Petrolina, Cecília Carvalho. Petrolina terá duas Equipes Multiprofissionais de Atenção Domiciliar (EMAD), compostas por médico, enfermeiros, assistente social, auxiliares e técnicos de enfermagem, e ainda uma Equipe Multiprofissional de Apoio (EMAP), formada por um fisioterapeuta, um psicólogo e um nutricionista.

Com a implantação do novo Programa, Petrolina amplia a assistência da Rede Municipal de Saúde, possibilitando aos usuários um atendimento humanizado, em casa e perto da família. “É comprovado que a presença da família durante o tratamento, contribui para a recuperação do paciente. O Melhor em Casa foi uma iniciativa pensada para facilitar o restabelecimento desse usuário, oferecendo as condições para que ele continue o seu acompanhamento médico e terapêutico, perto dos seus entes queridos”, afirmou a secretária Municipal de Saúde, Lucia Giesta, salientando ainda que o Programa também colabora para a solução de outra problemática que é a superlotação dos hospitais.

Fonte: Petrolina1

Blog do Banana

Deixe seu comentário