Secretaria de Educação de Petrolina discute reformulação da proposta curricular da rede municipal de ensino

Professores da Educação Infantil e do Ensino Fundamental (6º ao 9º ano), gestores escolares, coordenadores pedagógicos e técnicos da Secretaria de Educação do Município reuniram-se, nesse sábado (14), no auditório da Universidade de Pernambuco (UPE), para discutir a reformulação da Proposta Curricular da Rede Municipal de Ensino. O evento foi aberto pela secretária de Educação, Célia Regina Carvalho, que falou da importância do currículo como norteador do trabalho pedagógico, na perspectiva de melhor preparar os estudantes de Petrolina para atuarem no mundo contemporâneo.

Na ocasião, foi apresentada a memória dos encontros que antecederam a apresentação da Proposta Curricular e ministradas as palestras “Proposta Curricular da Rede Municipal de Ensino de Petrolina: reconstrução sob um novo olhar”, pelo professor Josenilton Vieira e “As Implicações de uma Proposta Curricular Interdisciplinar”, pela professora Cilene Freire, no intuito da expor a fundamentação e a argumentação teórica da Proposta Curricular.

O objetivo da Secretaria Municipal de Educação de Petrolina (SMEP) foi apresentar aos professores uma abordagem geral da Proposta Curricular. Em um segundo momento, serão realizadas oficinas, onde cada grupo específico de professores vai ter a oportunidade de avaliar e propor alterações necessárias. De acordo com a secretária de Educação, Célia Regina Carvalho, mesmo tendo sido construída por educadores e técnicos e baseada em marcos legais e atuais, é necessária a análise e aprovação de todos os educadores. “Considerando a dinâmica da sociedade e a exigência, hoje, da chamada ‘sociedade do conhecimento’, a reformulação da proposta torna-se imprescindível. O currículo é a rota, a condução do trabalho pedagógico. Nesse sentido, a discussão se faz urgente e oportuna junto aos educadores, na perspectiva da construção e interação entre os que fazem, na prática, o trabalho educativo”, declarou.

“Como professora, eu preciso cumprir um quadro de matérias, mas também tenho que trabalhar de acordo com a realidade do meu aluno. A proposta curricular é algo que precisamos avaliar todos os dias, para que ela seja realmente útil”, avaliou a professora da Escola Municipal Mãe Vitória, Ionária de Souza. A educadora afirmou que essa discussão terá um impacto direto na sala de aula, por isso é importante contar com todos os professores da Rede.

No próximo encontro, previsto para o dia 28 de abril, estarão reunidos os professores do Ensino Fundamental (1º. Ao 5º. anos) e da Educação de Jovens e Adultos – EJA ( 1º e 2º segmentos), além de gestores, coordenadores e técnicos.

Foto: Gilson Pereira

Blog do Banana

Deixe seu comentário