Secretaria de Infraestrutura realiza intervenção em terreno de lagoa de estabilização e cobra ação da Compesa

De responsabilidade da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), a rede de esgoto do bairro Vila Eulália, obstruída há mais de seis meses teve verificado pela Prefeitura de Petrolina através da Secretaria de Infraestrutura o impedimento da circulação normal das águas, o que vinha provocando grandes focos de alagamento. A situação constatada no canal principal que dá acesso a lagoa de estabilização também proporcionou local adequado para a proliferação de muriçocas nos bairros Vila Eulália, Antonio Cassimiro I e II, Ouro Preto e Caminho do Sol.

Em virtude de envio de vários ofícios datados de 15 de setembro para a Compesa, mediante urgência para continuidade do trabalho de limpeza da área por parte do poder público e, principalmente, pelos transtornos provocados para a população e não obtendo resposta, o conteúdo foi enviado ainda no dia 04 de outubro à Agência Reguladora do Município de Petrolina (Armup) com anexo de registro fotográfico e, por fim, no último dia 17 de novembro, um relatório contendo ambos os ofícios foram encaminhados ao Ministério Público por meio da 3ª Promotoria de Justiça de Defesa da Cidadania de Petrolina registrando o problema persistente.

Ainda aguardando providências da empresa sob o compromisso firmado através do contrato de concessão fornecido para a operação do sistema de água e esgoto, a Secretaria de Infraestrutura encaminhou na última semana, homens e maquinário para abertura de vala a fim de evitar o acúmulo do esgoto a céu aberto. “É de grande importância a tomada de providência da Compesa para evitar focos de alagamento e, ao mesmo tempo, tratar o esgoto, evitando que ele continue a descer in natura para o Rio São Francisco”, solicitou o Secretário de Infraestrutura, Ricardo Rocha.

Assessoria de Comunicação Social

blog do Banana

Deixe seu comentário