STR em Petrolina se divide e a dissidência resolve fundar entidade que reunirá trabalhadores assalariados do município

imagemUm grupo de ex integrantes de diretorias passadas do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Petrolina (STR), no Sertão do São Francisco, resolveu promover uma assembleia neste feriado de Tiradentes para fundar o Sindicato dos Empregados Rurais de Petrolina. O STR é considerado o maior entidade o segmento no Norte-Nordeste com mais de 30 mil filiados.

imagem1O grupo é liderado pela ex-diretora de assalariados de gestões passadas do STR, Maria Joelma que concorreu á presidência da entidade no ano passado, mas foi derrotada pelo atual presidente, Francisco Pascoal (Chicõu) que já teve Joelma como diretora em outra oportunidade quando esteve á frente do STR de Petrolina. O edital para a assembleia foi publicado há 20 dias, segundo os participantes do ato.

 imagem

Chicôu, junto com o presidente da Federação dos Trabalhadores da Agricultura em Pernambuco (Fetape), Doriel Barros, além de vários trabalhadores filiados ao STR foram barrados de entrar na assembleia, mesmo que o edital tivesse convocado a todos os filiados e filiadas da Sindicato já existentes que completou 50 anos de existência em 2013.

Como não puderam votar para discutir a criação da nova entidade sindical da categoria, os trabalhadores barrados realizar uma assembleia na rua e frente ao local onde Joelma reunia seu grupo. Os associados votaram pelo não a criação de outra entidade do segmento.

O outro lado

Maria Joelma frisa que está respaldada pelo Ministério do Trabalho e pelo Tribunal Superior do Trabalho ao formalizar na assembleia desta segunda a criação do Sindicato dos Empregados Rurais de Petrolina.

“Existe legalidade sim e exemplos de entidades semelhantes nos estados da Bahia, Ceará e São Paulo. Estamos tranquilos quanto a legalidade dessa assembleia”, frisou a sindicalista. Uma tentativa semelhante de rachar os trabalhadores rurais petrolinenses ocorreu em 2002, so que não logrou êxito, mas Joelma está confiante que desta vez a conversa será outra.

A Central Única dos Trabalhadores em Pernambuco – CUT-PE – não respalda a nova entidade assim como a Fetape. O presidente da entidade no estado, Carlos Veras, confirmou que não legitima a divisão do trabalhadores rurais em Petrolina e também colocou o departamento jurídico da entidade para anular o processo comandado por Joelma.

Nos bastidores dessa polêmica toda, comenta-se que o novo sindicato deverá ganhar o respaldo da Força Sindical em Pernambuco.

Advogados do STR, Fetape e CUT adiantaram que entrarão com uma ação nesta terça. 22, para anular a assembleia promovida por Joelma e seu grupo.

Blog do Banana

Deixe seu comentário