Um retrospecto favorável ao Salgueiro

Para o Salgueiro chegar à inédita final do Campeonato Pernambucano basta não levar gol do Santa Cruz no segundo jogo da semifinal, na próxima segunda-feira, no Arruda. Em 10 das 23 partidas do Carcará no Estadual o time saiu de campo sem ser vazado. A expectativa é que isso se repita na decisão no Recife. Não é à toa que os sertanejos têm a melhor defesa da competição, com apenas 20 tentos sofridos.

Outro dado que alimenta ainda mais a esperança do Salgueiro é que em apenas quatro jogos o time não balançou as redes no Pernambucano. Um deles justamente contra o Santa Cruz, quando foi derrotado por 2×0 no Recife, no returno da primeira fase.

A justificativa para o equilíbrio do Carcará na competição está no entrosamento da equipe. O técnico Neco mantém praticamente a mesma equipe desde o início do Estadual. E a escalação vai se repetir contra os corais na decisão: Luciano, Marcos Tamandaré, Alemão, Luís Eduardo e Peri, Josa, Pio, Vitor Caicó e Clebson, Fabrício Ceará e Elvis.

Enquanto os outros três times classificados para a semifinal sofreram com contusões, os jogadores do Carcará não tiveram nenhuma lesão séria. O único que ficou algumas rodadas afastado durante a competição foi o meia Clebson, devido a lesões musculares. No entanto, ele foi bem substituído por Edmar, e o padrão do time não caiu.

Ontem, Neco comandou um técnico-tático. Hoje, ele deverá fazer um coletivo e ensaiar jogadas.

Fonte: Jornal do Commercio

Blog do Banana

Deixe seu comentário