Vereadora Leila apresenta fotos do pseudo Hospital de Campanha de Afrânio e afirma que prefeito Rafael não comprou respirador portátil

Mesmo com os recursos enviados pelos Governos Federal e Estadual a prefeitura de Afrânio, no Sertão pernambucano, não construiu ainda um Hospital de Campanha para atender a população afetada pela pandemia do Coronavírus. Doença que a cada dia cresce o número de infectados no país.

Com críticas construtivas em razão da falta de zelo com a saúde pública do afranienses, por parte do Prefeito Rafael Cavalcanti, a vereadora Leila dos Anjos, cumprindo seu papel de fiscalizadora do Poder Público Municipal, ressaltou que na Terra do Doce de Leite foi feita uma improvisação de uma unidade de saúde para o tratamento da população afetada com a Covid-19:

“Um Hospital de Campanha (intermediário proporcional a população de Afrânio com 19.600 habitantes) tem que ter no mínimo esses equipamentos: monitor cardíaco, respirador e adequações com oxigênio”, explicou.

Para a parlamentar de acordo com a ‘Exigência da Previsa’, Agência que regula a abertura de Hospitais de Campanha para receber pacientes com Covid-19, “Afrânio também precisa ter um respirador portátil, mas ainda não tem”, afirmou.

O município pernambucano registrou até a sexta-feira (22), 16 casos positivos para o Coronavírus e sem os cuidados básicos da prefeitura os números podem aumentar ainda mais.

Deixe seu comentário