Avanço da dengue indica risco de epidemia em 2013

O alerta vermelho para uma epidemia de dengue no verão 2012/2013 está aceso nas secretarias da Saúde do Estado e de vários municípios baianos. O crescimento dos registros de casos é de 21,36%, em relação ao mesmo período em 2011.

 São 54.363 notificações de suspeitas da doença, entre janeiro e 7 de julho. O mais grave é que, normalmente, nesta época do ano a disseminação da doença é menor, mas em maio último ocorreu elevação de 19% dos casos e, em junho, de 21%, em relação ao mesmo período em 2011.

 Como agravante, foram detectados perigosos Índices de Infestação Predial (IIP) de larvas do mosquito transmissor, o Aedes aegypti, em várias cidades, e o vírus prevalente este ano é do tipo 4, para o qual os baianos não possuem imunidade.

 Segundo a classificação de risco do Ministério da Saúde (MS), que considera IIP acima de 3,9% como de alto risco, Salvador passou deste patamar em maio: 4,2%. A cada 100 imóveis visitados por agentes da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) para realizar o Levantamento de Índice Rápido para o Aedes aegypti (Liraa), quatro apresentaram larvas do mosquito.

 Os distritos sanitários com maiores IIPs são subúrbio ferroviário (6,9%), São Caetano/Valéria (6,8%), Pau da Lima (5,1%), Itapagipe (4,4%) e Cabula/Beiru ( 4,3%). Os percentuais correspondem à média, pois há trechos de São Caetano/Valéria que atingem IIP de 15,7%, e do subúrbio ferroviário que chegam a 9,5%.

 Interior – Segundo dados da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab), 390 municípios baianos (93,5% do total) notificaram a doença nos sistemas de informação da Vigilância Epidemiológica.

 Junto com a capital, Itabuna, Feira de Santana, Jacobina, Senhor do Bonfim, Guanambi, Serrinha, Ilhéus, Jequié e Teixeira de Freitas concentram 44,4% das notificações.

 De acordo com Alcina Andrade, titular da Superintendência de Vigilância e Proteção da Saúde (Suvisa/Sesab), do total de notificações, 165 casos das formas mais graves da doença – como febre hemorrágica, dengue com complicações e síndrome do choque – foram confirmados.

Houve 23 mortes, número abaixo do registrado no mesmo período em 2011.

 Prevenção – No final de junho, uma das ações previstas pelo Projeto de Mobilização Social para a Prevenção e o Controle da Dengue no Estado da Bahia, da Sesab foi a reunião do Comitê de Prevenção e Controle da Dengue.

 O evento ocorreu na Fundação Luís Eduardo Magalhães (Flem), que operacionaliza o projeto, reunindo representantes do poder público e da sociedade civil (empresas privadas, igrejas, instituições educacionais, associações). Foi elaborado o Plano de Ação de Mobilização Social para Prevenção e Controle da Dengue 2012-2014.

 Segundo a coordenadora do grupo técnico ampliado da Sesab, Elisabeth França, foram definidas 12 ações a serem implementadas, em parceria com municípios baianos considerados prioritários, por apresentarem alto índice de infestação de larvas do mosquito Aedes aegypti, com risco elevado de surtos ou epidemias de dengue.

 Ela explicou que, além das 12 cidades incluídos no projeto-piloto realizado em 2010 e 2011, e que passarão por reciclagem, outras 11 serão incluídas: Alagoinhas, Camaçari, Serrinha, Conceição de Coité, Itaberaba, Jacobina, Paulo Afonso, Simões Filho, Valença, Vitória da Conquista e Lauro de Freitas.

 A Tarde

Blog do Banana

Deixe seu comentário