Prefeitura de Petrolina participa da culminância do projeto “Reciclagem do Lixo Eletrônico” na Facape

A Prefeitura de Petrolina esteve presente na semana passada, na entrega dos computadores reciclados pelo Projeto “Reciclagem do Lixo Eletrônico” idealizado pela Faculdade de Ciências Sociais e Aplicadas de Petrolina – Facape. O evento foi realizado no auditório da Instituição e contou com a participação do o presidente da Autarquia Educacional do Vale do São Francisco (AEVSF/Facape), professor Rinaldo Remígio; a Coordenadora do Núcleo municipal de Tecnologia e Informática, Simone Araújo, representando o prefeito Julio Lossio; o Major da PM, Marcílio Amorim; o Vereador de Juazeiro, Mitonho Vargas; os professores da Instituição, Vanderley Gondim, Sérgio Faustino e Vânia Lasalvia, além de Margarida Maria Cruz, que representou a APAE (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais) de Juazeiro, entidade contemplada com os computadores reciclados.

Também foi realizada a entrega dos certificados aos alunos do projeto “Inclusão Digital”, que atende jovens das comunidades que ficam no entorno da Instituição e do projeto de extensão da Facape, o Microsoft Students to Business. O projeto “Reciclagem do Lixo Eletrônico” tem o objetivo de resgatar peças de máquinas sem uso e que podem ser reaproveitadas para a montagem de novo equipamento para doar a instituições sociais.

Segundo Simone Araújo, a colaboração de órgãos, empresas e população em geral é fundamental para a continuidade do Projeto. “Todos os dias descartamos irregularmente o lixo eletrônico sem saber que muitas máquinas podem ter suas peças reutilizadas”, disse. No evento, foram entregues os primeiros computadores reciclados pelo projeto.

Lixo eletrônico

Segundo o Ministério do Meio Ambiente, por ano, o Brasil abandona 96,8 mil toneladas métricas de PCs. O volume só é inferior ao da China, com 300 mil toneladas. Por ano, cada brasileiro descarta o equivalente a meio quilo de lixo eletrônico. Na China, com uma população bem maior, a taxa per capita é de 0,23 quilo, contra 0,1 quilo na Índia.

Com informações da ASCOM/Facape

Blog do Banana

Deixe seu comentário