Problemas respiratórios aumentam no São João: veja como evitar

Fogueiras Juninas  são uma tradição no Nordeste. (Arquivo/DP/D.A Press)Com o aumento do número de fogueiras e fogos de artifício nos festejos de São João, a quantidade de pessoas com infecções respiratórias também cresce. Segundo o arlegologista do Hospital das Clínicas da UFPE, Ângelo Guizzo, no dia 24 de junho os médicos se preparam para a lotação nas emergências. Isso porque, a cidade “vira fumaça”, desencadeando inúmeros casos de asma, rinites e bronquites.

O estudante Gabriel Moraes, 19 anos, sofre com a asma desde os quatro anos de idade. “Quando eu era criança, ficava mais doente. Hoje tenho menos crises durante o ano. Mas quando se inicia o período de chuvas, a asma começa a atacar. As vésperas do São João já é certo que vou ter crise”, disse. Todo 24 de junho, ele torce para que chova e as fogueiras se apaguem – com a bombinha antiasma sempre no bolso.

Apesar de ser comum em crianças, a asma pode se desenvolver a qualquer momento da vida. O alergologista Ângelo Guizzo faz um alerta: “As crises podem ser evitadas no São João. As pessoas devem procurar ficar o mais longe possível das fogueiras e dos fogos que produzem fumaça, principalmente as que já possuem histórico da doença”, explicou.

Como evitar a asma no São João

Fique longe de fogueiras e não solte fogos de artifício que contenham muita pólvora e soltem muita fumaça. E não esqueça, nesta época do ano, leve a bombinha sempre na bolsa.

Sintomas

Falta de ar

Tosse (seca ou com secreção)

Sensação de aperto no peito

Chiado na hora de respirar

O que deve ser feito?

Quem já teve asma: Se a bombinha e a nebulização não funcionarem, se dirija ao hospital mais próximo

Quem nunca teve asma: Vá para a emergência mais próxima. Depois que passar a festa, faça um acompanhamento com um pneumologista. Asma pode matar.

Fonte: Diario de Pernambuco

Blog do Banana

Deixe seu comentário