Associação de Cultos Afros de Petrolina exige retratação do vereador Zenildo do Alto do Cocar que declarou: “podem irem até para casa de pai de santo, em Petrolina a situação tá resolvida”

Zneildo comemora ingresso no MDB em busca da reeleição

Por essa o vereador por Petrolina-PE, Zenildo do Alto do Cocar (MDB) não esperava, após conceder entrevista de rádio na segunda-feira (03/08) e fazer apologia negativa sobre as religiões de matrizes africanas, o parlamentar está sendo hostilizado pela AECAB) (Associação Espírita de Cultos Afro-Brasileiros de  Petrolina), que vem a público repudiar a fala do Vereador Zenildo do Alto do Cocar, por ter se colocado de forma pejorativa em uma programação da rádio Rural FM, no dia 03/08/2020, segunda-feira.

“Pode vir o governador, o ex-prefeito… as coisas já estão caminhando e Petrolina não vai ser besta de tirar essas ações que o nosso prefeito está executando em várias ruas, o prefeito não para, todo dia tem inauguração.  Eles podem conversar com quem eles quiserem, IREM  ATÉ PARA CASA DE PAI DE SANTO, mas aqui em Petrolina, com todo respeito, já está resolvida a situação. O povo vai continuar com quem trabalha, com quem tem compromisso com nossa cidade.”, teria declarado o vereador Zenildo.

Não queremos aqui entrar no mérito de sua análise política relativa às disputas municipais, mas, na sua posição discriminatória, racista, intolerante e preconceituosa ao se reportar aos Povos de Matriz Africana.  Fica explícito sua posição discriminatória, Certamente, ele não se referiria, com o mesmo sentido de desrespeito, ao mandar alguém ir à um templo católico ou um templo protestante.  Por qual razão o mesmo citou os nossos tempos sagrados?

“Exigimos respeito e reparação! queremos que o parlamentar se desculpe publicamente por ofender-nos de forma irônica em tom de deboche em um veículo de comunicação de grande audiência, colaborando dessa forma com a propagação do racismo religioso, do preconceito e da intolerância religiosa, e por fim expondo os adeptos das religiões afro- brasileiras ao ridículo. A propagação de preconceitos, intolerâncias e racismos contra as diversidades afro-indígena e africana precisam ser combatidas não reproduzidas”.

Att. Tereza Silva – Acadêmica, Representante da AECAB, Membro do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher de Petrolina (C.M.D.M) e Integrante Da Rede de Enfretamento A violência Doméstica do Estado de Pernambuco.

O Blog reserva espaço para a reposta do parlamentar que ainda não respondeu os questionamentos sobre o assunto a nossa reportagem.

Deixe seu comentário