Equipes da Prefeitura de Petrolina já atenderam mais de sete mil pessoas no cadastro e recadastramento do Minha Casa, Minha Vida

Desde a última quinta-feira (19), as equipes da Prefeitura Municipal de Petrolina estão trabalhando, no pavilhão de eventos do Centro de Convenções para realizar o cadastro e atualização de dados do programa Minha Casa, Minha Vida. Até agora, estima-se que mais de sete mil pessoas já foram atendidas. A previsão, até o final desta terça-feira (24), último dia de atendimento, é que mais de 10 mil pessoas passem pelo Centro de Convenções. Os interessados podem ir ao local a partir das 7h.

Além dos funcionários lotados na Superintendência de Habitação da Secretaria de Planejamento e Urbanismo, participam do processo agentes da Guarda Municipal, fiscais da Ordem Pública, estagiários do Programa de Primeiro Emprego (PPE), a Ouvidoria do Município e diversos outros setores da Prefeitura. “Este trabalho integrado é para que todas as pessoas sejam atendidas”, explicou a secretária de Planejamento e Urbanismo, Marlize Mainardes.

Cerca de 50 pessoas estão realizando o atendimento no Centro de Convenções. O trabalho consiste em auxiliar no preenchimento da ficha cadastral e na conferência da documentação exigida para participar do processo. Enquanto esses funcionários fazem o serviço, a Guarda Municipal se encarrega de organizar a fila dentro e fora do pavilhão de eventos.

Todo o empenho da equipe da Prefeitura de Petrolina é para que as pessoas fiquem em condições de concorrer as mil unidades habitacionais do Conjunto Nova Vida I, no bairro João de Deus, e as 1.800 casas do programa Minha Casa, Minha Vida, contratadas recentemente pelo Município, que tem o maior programa habitacional do estado de Pernambuco, com mais de seis mil unidades, entre as que já foram entregues, estão em construção e em processo de contrato.

Documentação necessária para o cadastro e recadastramento

Os critérios para a atualização cadastral são os seguintes: famílias residentes em áreas de risco, insalubres ou desabrigados; que tenham mulheres como responsáveis da unidade familiar; com pessoas portadoras de deficiência; com renda familiar de zero à R$ 1.600 (mil e seiscentos reais). As famílias com crianças de zero a 12 anos terão prioridade, sendo que a quantidade será utilizada como critério de desempate, caso seja necessário.

Para atualizar o cadastro, os candidatos devem levar certidão de nascimento ou casamento (divorciados com averbação); CPF e RG do casal, que devem estar de acordo com a certidão de casamento ou nascimento ; carteira de trabalho; comprovante de renda; título de eleitor do casal; certidão de nascimento dos filhos menores de idade (se deficiente apresentar um laudo médico); declaração escolar dos filhos; comprovante de residência/ declaração de casa cedida; recibo ou contrato de aluguel e cartão do bolsa família. As cópias dos documentos devem ser legíveis.

Texto e Foto: Emerson Rocha

Blog do Banana

Deixe seu comentário