Plano Municipal de Saneamento de Petrolina deve ser realizado em 30 anos, com investimento de mais de R$ 400 milhões

Com a proposta de otimizar o sistema de abastecimento de água e esgotamento sanitário no município de Petrolina, foi apresentado na última terça-feira (27), no auditório do Sest/Senat, o Plano Municipal de Saneamento Básico do município. Durante o evento, estiveram presentes o prefeito Julio Lossio, o diretor-presidente interino da Agência Reguladora do Município de Petrolina (Armup), Orlando Tolentino, o secretariado municipal, o gerente regional da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), Reginaldo Lopes, além de representante do Estado, vereadores e lideranças comunitárias.

A apresentação do relatório foi ministrada pelo engenheiro civil, Paulo Pereira, também diretor-presidente da empresa que ganhou o processo de licitação para elaboração do Plano. “Passamos alguns meses elaborando um estudo sobre a situação atual. Após a conclusão desta etapa fizermos a apresentação à Prefeitura e começamos a discutir o marco regulatório, quais as diretrizes que a gestão deveria estabelecer,as metas que desejam para o município e só depois começamos a elaborar o material”, ressaltou Paulo Perreira. A definição dos critérios, parâmetros de projetos e volumes de investimentos necessários para o bom funcionamento do sistema foi programado para os próximos 30 anos.

Entre os tópicos citados no marco regulatório, estavam o de que ocorra a universalização dos serviços, que a qualidade da água esteja dentro dos padrões de potabilidade, que tenham regularidade e continuidade na prestação de serviços de abastecimento de água, dentro dos padrões estabelecidos, onde o custo do metro cúbico cobrado de água produzido e distribuído e do esgoto coletado e tratado seja justo e que possa ser absorvido pela população. Também foi citado que devem ser aplicadas tecnologias mais avançadas, adequadas às suas operações. Segundo o engenheiro civil, Paulo Pereira, nos primeiros cinco anos, devem ser investidos um montante em torno de R$ 145 milhões. Nos 30 anos, serão mais de R$ 400 milhões.

O prefeito Julio Lossio enfatizou que o assunto em debate é um problema de todo o Brasil, mas que no momento o importante é discutir o que acontece na cidade de Petrolina. “A cada R$ 1 que investimos em saneamento, economizamos R$ 4 em saúde. Esses são dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) e mostra a importância do tratamento da água que chega as nossas residências. Hoje, de forma organizada,estamos apresentando à população um Plano de Saneamento e, com isso, vamos poder sentar e discutir os investimentos necessários e as ações que devem ser feitas. Devemos avançar para continuar sendo uma cidade de referência”, relatou.

“Estamos apenas seguindo o que determina a constituição quando foi promulgada a Lei Federal nº 11.445, onde é estabelecido que temos que elaborar o Plano de Saneamento Básico. Precisamos ofertar à população de Petrolina um serviço de qualidade de excelência, não podemos deixar que problemas recorrentes continuem atrapalhando a vida dos cidadãos”, destacou Orlando Tolentino. O diretor-presidente da Agência Municipal do Meio Ambiente (AMMA), Geraldo Junior, destacou que a apresentação do documento é a prova de que o município é capaz de gerir. “Petrolina tem capacidade de fazer gestão, de gerir o seu próprio sistema a sua própria empresa de saneamento, caso essa seja a decisão. Hoje, nós produzimos água o suficiente para abastecer toda a cidade, ou seja, 100%, mas 50 % da água é jogada fora, isso pela ineficiência de quem opera o serviço hoje em Petrolina e não podemos mais permitir que isto aconteça”, frisou.

O gerente regional da Compesa, Reginaldo Lopes, lembrou que para cumprir tudo o que o Plano estabelece é necessário investir para depois poder colher resultados. “Nós vamos sentar, discutir, afinar, ajustar e, sem dúvidas, vamos chegar a um ideal que seja bom para Petrolina, para a população. Queremos caminhar sempre em conjunto com o município”, declarou. Ao final das explanações a plenária foi aberta para os participantes que desejavam tirar dúvidas, ou fazer sugestões.

(Armup Petrolina)

Blog do Banana

Blog do Banaan

Deixe seu comentário