Promessa de mais operários na Arena da Copa

A Arena Pernambuco, estádio que está sendo construído em São Lourenço da Mata para a Copa do Mundo de 2014, terá um aumento substancial no seu quadro de funcionários. No momento, 3.015 operários trabalham na obra, mas em novembro, a intenção do Consórcio responsável pela construção e gestão do empreendimento é atingir o pico de cinco mil trabalhadores. Esta foi uma das ações apresentadas a membros da Fifa e do Comitê Organizador Local (COL), que fizeram ontem mais uma vistoria.

Este plano de ação foi traçado para mostrar que Pernambuco tem condições de cumprir os prazos estabelecidos pela Fifa em relação à Copa das Confederações em 2013. A entidade exige que todos os estádios estejam prontos em fevereiro de 2013. Recife, assim como Salvador, foram condicionadas a acelerar o ritmo das obras para serem incluídas na competição. Belo Horizonte, Fortaleza, Brasília e Rio de Janeiro já estão garantidas. O veredicto sai em junho deste ano.

No final do encontro, um representante de cada entidade fez um pronunciamento, sem abertura de espaço para perguntas. “Tivemos uma reunião técnica para acompanhamento do andamento das obras. Esse monitoramento vai continuar sendo feito em todos os estádios, claro que mais intensificado nos que são candidados a Copa da Confederações, principalmente Salvador e Recife, que ainda não foram confirmadas. Vemos um esforço grande de todos, das autoridades e das construtoras, em nos apresentar cronogramas com as antecipações para que tudo seja entregue dentro dos prazos”, destacou, sem dar pistas, Fúlvio Danilas, diretor do escritório da Fifa no Brasil.

Além da Arena, algumas obras pontuais para a Copa das Confederações também estiveram em pauta, como a duplicação da BR-408, a construção da Radial da Copa, do viaduto sobre a BR-408 e da Estação e do Terminal Cosme e Damião. “Reafirmamos o compromisso de entregar a Arena e ações do sistema viário até o limite de fevereiro de 2013, para que o Recife esteja habilitado a receber a Copa das Confederações. Mostramos, através de planilhas, plantas e animações gráficas, o plano de ataque para acelerar a obra. Um dos pontos é aumentar o efetivo de trabalhadores, chegando ao pico de cinco mil em novembro, mantendo esse patamar até a conclusão”, afirmou Ricardo Leitão, secretário extraordinário da Copa, Secopa-PE.

Fonte: Petroilna1

Blog do Banana

Deixe seu comentário