Seminário e espetáculos são atrações do Aldeia Vale Dançar neste final de semana

Um espaço para reflexão e discussão de questões relacionadas aos caminhos percorridos pela dança em toda sua história. É com este propósito que a Cia de Dança do Sesc Petrolina apresenta nos dias 21 e 22 (próximos sábado e domingo), o Seminário Pensamento de um Corpo que Dança. Programado para começar às 16 horas do sábado na Biblioteca do Sesc, o Seminário, que faz parte da programação gratuita do Aldeia Vale Dançar, vai abordar temas como, a Idade Média Inventa a Retórica do Corpo, a Invenção da Dança Clássica, Neoclassicismo e a Dança Moderna Made in USA, entre outros recortes da história da dança ocidental.

Ainda no sábado, às 20h30, as atenções se voltam para o Palco do Sesc, onde o grupo Coletivo Lugar Comum, de Recife – PE, apresenta o espetáculo, Leve, sob a criação, concepção e coreografia de Renata Muniz e Maria Agrelli. Uma proposta que une coreografia, improvisação e a imersão do público, transportando para a cena sensações, sentimentos e questionamentos do ser humano diante das perdas. Depois, a pedida é conferir na Sala de Dança, a partir das 22h, a Mostra Qualquer 1,2,3…5 Anos, que a Qualquer Um dos 2 Cia de Dança apresenta, com direção de Jailson Lima, comemorando os 05 anos de atividades desta companhia petrolinense, que teve a sua criação, em 2007 e atualmente vem se projetando através da participação em diversos festivais nacionais.

No domingo, após o Seminário, o Aldeia Vale Dançar prossegue com mais duas atrações. Às 19h, o Coletivo Incomum de Dança, de Petrolina apresenta o espetáculo Dilatado. Durante 40 minutos, Carol Andrade, que assina a direção geral e coreografia, possibilita através do espetáculo refletir sobre o medo e suas angústias. A atração seguinte, Tempo Fragmento, se apresenta no Palco do Sesc às 20h30, sob a coreografia do bailarino premiado, Ivaldo Mendonça. O espetáculo, oriundo do Recife, procura tratar da relação entre homem e tempo em seus vários aspectos (fragmentos), tendo como ferramenta principal o corpo que se comunica e constrói cenas distintas que se complementam.

O Aldeia Vale Dançar prossegue até o dia 27 com uma movimentada programação, onde se destacam o cruzamento de espetáculos do Palco Giratório: “Faladores” e “Escapada” da Cia Mario Nascimento, de Minas Gerais (23 e 24), A Nova Sina de Mateus e Catirina (25), Filme Muganga (26), e o encerramento com o “OverDança”, ou seja, 12 horas ininterruptas, começando às 16h do dia 27, com mercado cultural, mesa redonda, mostra de dança de rua, intervenções e cena dançante até às 4 horas da madrugada do dia 28.

Fonte: Clas Comunicação

Blog do Banana

 

Deixe seu comentário