Espaço do leitor: O que arranha a garganta? A câmara de Vereadores de Petrolina se tornou lugar do monótono, do “EU” já sei o que eles vão falar!

imagem1

Por Cauby Fernandes – Estudante Universitário

No mundo é normal, nos depararmos com pessoas que não se dão bem umas com as outras. Mesmo que a pessoa não dê motivos aparentes para isso, sempre tem aquela pessoa que diz: “meu santo não bateu com o de fulano”, “sicrano não me desce na garganta”. E por ai vai…

Existem entraves na nossa vida que parece que não vamos conseguir vencer, ultrapassar, e quando isso acontece tudo trava. Parece até que estamos com uma espinha atravessada na garganta que mal deixa respirar livremente. É assim que alguns políticos de Petrolina estão se sentindo em relação a Julio Lossio. Que mesmo lutando contra muitos, vai crescendo todos os dias e mostrando a que veio como político em Petrolina.

Vereadores da oposição estão com nervos à flor da pele e se perguntam: O que é feito para que o prefeito se fortaleça cada dia? Grandes caciques, poderosos chefões, tanto da cidade como do estado não entendem o que se passa em Petrolina.

Veja que é tão notório, que todos já estão a postos para saber a quem Lossio vai estender as mãos para apoiar como candidato em Petrolina, é certo que nomes já foram ventilados pela imprensa, mas o silencio ainda é fator preponderante no Staff que acompanha o prefeito.

O que arranha a garganta?

Depois de fazer um mandato com passe livre na Câmara de vereadores de Petrolina, onde sempre teve maioria, Lossio agora no segundo mandato, mesmo com vorazes oposicionistas, ainda passeia pela Câmara com destreza e sutileza, na verdade a oposição é quem tem sido a sua maior aliada, haja vista que os projetos que vão para a casa Plínio Amorim, podem até ser travados, mas logo são votados e recebem moção de apoio de todos os lados. O que Lossio faz? O que os oposicionistas pensam?

Já foi o tempo em que a direita e a esquerda, a situação e a oposição, as cigarras e as formigas se opunham de maneira definida. Fosse lá qual fosse sua crença, era fácil saber em quem votar e contra o que lutar.

É justamente aí, que entra a minha saudade!

Saudade de Chico Freire que às vezes arrancava suspiros da platéia com seus efervescentes discursos, de Patriota Sadcom que com sua inteligência fluía com maestria, saudades de Armando Venâncio que com sua voz tranqüila fazia a todos entender onde queria chegar e ainda daquela elegância coerente de Márcia Cavalcante que não gritava, mas falava… Saudades de ouvir Quirino, ardoroso oposicionista que fazia bonito sem ser sórdido…Enfim! Tudo mudou e mudou para o ruim, para o sem gosto, sem causa.

A câmara se tornou lugar do MONÓTONO, do eu já sei o que eles vão falar!

Blog do Banana

Deixe seu comentário