Mano diz que tem 70% da seleção olímpica na cabeça, garante Neymar e indica Ronaldinho fora

Pela primeira vez, o técnico Mano Menezes garantiu que Neymar estará na convocação para os Jogos Olímpicos de Londres. Em entrevista exclusiva ao R7, o treinador da seleção brasileira afirmou que já tem 70% do time na cabeça e deixou implícito que o meia Ronaldinho Gaúcho, do Flamengo, não deverá ter lugar na equipe que irá em busca da inédita medalha de ouro para o Brasil.

— O técnico da seleção logicamente traz consigo algumas dúvidas, mas com certeza essa [convocação de Neymar] ele não tem.

Sobre Ronaldinho Gaúcho, Mano deu pistas de que, embora esteja na pré-lista dos 52 convocados, o meia não deverá integrar o grupo de 18 atletas que será revelado no início de julho. De acordo com o treinador, uma competição curta e intensa necessita de atletas com “muita condição para jogar jogos em uma frequência bastante intensa, porque você joga de dois em dois dias”. Ou seja, o estado físico de Gaúcho pode ser determinante para deixá-lo de fora.

Mano também comentou sobre a chave em que o Brasil caiu na fase de grupos, cujo sorteio foi realizado na manhã desta terça-feira (24). A seleção enfrentará Egito, Belarus e Nova Zelândia por uma vaga nas quartas de final. Leia abaixo a íntegra da entrevista exclusiva de Mano Menezes ao R7.

R7 — O que você achou do grupo do Brasil?

Mano Menezes — Os grupos são equilibrados tecnicamente. Estabeleceu-se essa divisão para favorecer os que têm mais tradição, para não se enfrentarem na fase de grupos. Mas mesmo assim, aquelas seleções que não têm tanta trajetória fazem um trabalho sério e podem surpreender se a gente não estiver bem preparado, que a meu ver é fundamental.

R7 — Quanto da equipe que será convocada já está formada na sua cabeça? Ao menos 70%?

Mano Menezes — Não tenha dúvida que sim. Já está bastante claro e a formação da seleção será bastante forte para fazermos um campeonato de alto nível. Desde a primeira convocação nós trabalhamos com a vinda de jogadores com idade olímpica. Isso nos permitiu ir selecionando bem, excluindo alguns porque é natural. Então a gente já tem bastante claro o que pretende.

R7 — O Neymar já está garantido nessa lista?

Mano Menezes — O técnico da seleção logicamente traz consigo algumas dúvidas, mas com certeza essa ele não tem.

R7 — Que seleções mais oferecem perigo ao Brasil em Londres?

Mano Menezes — Certamente a Espanha vai ter uma seleção de alto nível. Na América nós temos o México fazendo um grande trabalho, muito bem planejado, com a seleção jogando a Copa América com a maioria desses jogadores que estarão lá. Jogaram também o Pan-Americano. É uma seleção que tem muitos jogos jogados, então tem uma preparação diferente daquela que a gente consegue fazer no Brasil em virtude da dificuldade que temos de reunir um grupo para trabalhar. Mas sempre aparece uma surpresa, principalmente vinda da África, que tem sido a pedra no nosso sapato.

R7 — A inclusão do Ronaldinho Gaúcho na pré-lista foi bastante contestada. Quais as chances de ele estar em Londres?

Mano Menezes — Em determinados momentos o Brasil discute muita coisa, é natural do futebol, todos temos nossas preferências. Mas só quando sair a lista dos 18 mais os quatro é que vai ser a hora de cada um fazer sua avaliação. Pode ter certeza de que o Brasil vai ter uma grande seleção e seu técnico vai ser bastante justo nessa escolha, porque você precisa prestar atenção em muitos detalhes e uma das maiores dificuldades é que as Olimpíadas só permitem inscrever 18 jogadores. Todos que estiverem lá terão muita condição para jogar jogos em uma frequência bastante intensa, porque você joga de dois em dois dias.

R7 — Vocês estão acompanhando a situação de Alexandre Pato na Itália? Suas seguidas lesões preocupam?

Mano Menezes — Nós acompanhamos a lesão. É diferente de você interferir. A gente não interfere quando o jogador está no seu clube, não seria ético. Mas a gente acompanha e é óbvio que preocupa. Porque o jogador passa confiança para ser convocado para uma competição como essa de curta duração e muita intensidade se ele está jogando com frequência.

R7 — O que é possível aprender com as derrotas no Brasil nas Olimpíadas? Você estudou os jogos?

Mano Menezes — O futebol é muito duro em relação a desempenho e resultado. Quando você perde é porque nada estava certo e quando você ganha é porque tudo estava certo, e nem sempre é assim. Em um torneio como é a modalidade de disputa da Olimpíada, você se torna favorito durante a competição. Não adianta chegar com pose de favorito, tem que confirmar na prática. Durante muito tempo a seleção enfrentou equipes da cortina de ferro, que eram profissionais, então era uma disputa desigual. Depois também cometemos nossos erros em jogos que era praticamente impossível perder, como contra Camarões, com dois a mais. Depois contra a Nigéria. Futebol é assim, você precisa estar concentrado, muito focado naquele momento e aproveitar as oportunidades. Infelizmente o Brasil em Jogos Olímpicos ainda não aproveitou.

A Rede Record mostrará a Olimpíada de Londres 2012 com exclusividade na TV aberta brasileira, e também pela internet, por meio do R7. A Record detém ainda os direitos de transmissão dos Jogos Pan-Americanos de Toronto 2015 e da Olimpíada do Rio de Janeiro 2016.

Fonte: R7

Blog do Banana

Deixe seu comentário