Panorama: paralisações em estádios para 2014 marcam o mês de abril

Em meio a um cronograma apertado, abril foi marcado por paralisações nas obras dos estádios para a Copa do Mundo de 2014. Em três deles, operários entraram em greve e cruzaram os braços no mês passado. Juntos, Castelão (Fortaleza), Arena das Dunas (Natal) e Arena Fonte Nova (Salvador) perderam 33 dias de trabalho.

Como todo dia 1º, o GLOBOESPORTE.COM apresenta um balanço mensal das 12 cidades-sedes. A principal novidade a partir desta terça-feira, Dia do Trabalho, é o levantamento de três diferentes previsões de custo dos estádios, de acordo com números do Tribunal de Contas da União (TCU), do Ministério do Esporte (pelo site oficial Portal da Copa) e dos comitês de cada estado. Em nenhum caso os valores coincidem nos três órgãos (em São Paulo, não há estudo do TCU).

Estádio mais avançado para a Copa do Mundo, o Castelão, em Fortaleza, foi também o que mais tempo ficou parado: 14 dias. Apesar da longa paralisação, o secretário especial da Secopa de Fortaleza, Ferruccio Feitosa, garante que a greve dos trabalhadores não terá maiores consequências, e a arena será entregue no final de dezembro, como previsto. O estádio – confirmado na Copa das Confederações em 2013 – fechou o mês com 63,47% dos trabalhos concluídos.

A Arena Fonte Nova teve sete dias de paralisação em abril. Embora curta, a greve ocorreu em momento inoportuno para Salvador. A cidade, que recebeu visita de técnicos da Fifa no final do mês, vive dias decisivos quanto à participação na Copa das Confederações. Até o fim do mês, 59% das obras no local foram finalizadas.

Em Natal, os trabalhos na Arena das Dunas ficaram 11 dias parados por conta de greve. Após acordo, as atividades foram retomadas. No final de abril, o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, visitou o local e se disse satisfeito com o que viu. O estádio potiguar é o mais atrasado para 2014. Até o momento, 22% dos trabalhos foram concluídos. A previsão é que a arena seja entregue em dezembro de 2013.

Por pouco, uma quarta greve não foi deflagrada em abril. Operários da Arena Pantanal, em Cuiabá, chegaram a articular o movimento, mas decidiram adiar a paralisação. As reivindicações seguem de pé, e o risco de greve ainda existe.

Maracanã avança

Palco da final da Copa do Mundo de 2014, o Maracanã teve importantes avanços em abril. O número oficial, divulgado em meados de abril, é de 45% das obras concluídas. Em visita ao estádio, no entanto, o vice-governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, afirmou que as obras do Maracanã estariam 50% concluídas até o final do mês. Um novo número será divulgado nos próximos dias. A previsão para o término da reforma é fevereiro de 2013, a tempo de ser usado na Copa das Confederações.

O Mineirão, por sua vez, não teve a porcentagem das obras atualizada no mês de abril. A previsão é que o consórcio responsável pela reforma do estádio divulgue um número atualizado nesta semana. Arena da Baixada, Beira-Rio e Arena Pantanal também não divulgaram novos percentuais.

Fonte: Globoesporte.com

Blog do Banana

 

Deixe seu comentário