Vereadora Edneuza Lafaiete denuncia situação precária do Hospital de Lagoa Grande-PE

imageHoje (21) pela manhã no Programa Nossa Voz da Grande Rio FM, a vereadora Edneuza Lafaiete (PTB) botou a boca no trombone e denunciou a situação precária que vem passando o Hospital Municipal José Henrique de Lima em Lagoa Grande (PE).

“Desde sexta-feira a população pede que eu vá ao hospital, principalmente à noite, porque sexta, sábado, domingo e segunda, todas essas vezes que eu fui ao hospital verificar a alimentação, lá não se encontra uma sopa pra refeição da noite não, se encontra um caldo de feijão com uns caroços de arroz mergulhados dentro e uns fiapos de macarrão”, denuncia a vereadora Edneuza Lafaiete.

De acordo com a vereadora, quem está internado no Hospital José Henrique de Lima vem clamando a mesma que interceda diante da situação.

A parlamentar denuncia que esteve verificando outros setores do hospital e constatou a falta de materiais como: esparadrapo, atadura e medicamentos como por exemplo, dipirona, paracetamol e outros, como também equipamentos como raio-x e ultrassom estão parados.

“O raio-x está parado a mais de oito dias por falta de material, o aparelho de ultrassom, que é novo, está parado a cinco meses, por falta de profissional, de médicos pra fazer que não são contratados. O laboratório aonde são realizados os exames de urgência, vários exames não está sendo feito, está totalmente quase parado, andando a passos de tartaruga, porque não tem material par fazer esses exames”, reclama a vereadora.

Esta situação de falta de materiais e medicamentos, destaca a vereadora que vem ocorrendo durante a semana inteira.

Ainda de acordo com dados de valores repassados pela vereadora, de janeiro a dezembro de 2013 a prefeitura teria recebido R$ 3.115.177,80, os PSF´s receberam R$ 1.603.285,00, entrou de FPM (Fundo de Participação dos Municípios) na prefeitura o montante de R$ 9.330.300,75, a Secretaria Municipal de Saúde teria recebido um total de R$ 2.114.857,91.

Os valores correspondente a FPM, a prefeitura tem como obrigatório por lei fazer o repasse de 15% que é destinado a saúde.

“Eu não vou dizer que é dinheiro suficiente para cuidar de uma saúde com uma qualidade melhor, mas o básico tem que ter. É uma pouca vergonha, eu estou indignada”, dispara Edneuza.

Os repasses federais a prefeitura chegaram ao o montante de R$ 8.648.852,22 somente do governo federal, isso sem contabilizar a arrecadação municipal de impostos. ( Lagoa Grande Notícia)

Blog do Banana

Deixe seu comentário